Cid Gomes: é hora de discutir a qualidade da educação

Paulo Moreira Leite do brasil247 O ministro Cid Gomes deu uma longa entrevista ao 247, na semana passada, marcada por momentos difíceis pa...



Paulo Moreira Leite do brasil247
O ministro Cid Gomes deu uma longa entrevista ao 247, na semana passada, marcada por momentos difíceis para o governo Dilma: dias depois da vitória folgada de Eduardo Cunha na disputa para presidente da Câmara, que foi seguida de uma pesquisa do Datafolha que mostrava uma queda imensa da aprovação da presidente.

Repetindo um comportamento já demonstrado pelo irmão Ciro Gomes, que exibiu uma lealdade absoluta a Luiz Inácio Lula da Silva quando este enfrentava momentos difícies no primeiro mandato, Cid ironiza os movimentos da oposição que falam em fim de governo (“Meu pai dizia que quem faz uma previsão não consegue escapar de seu próprio desejo”), critica a “pobreza programática” dos adversários e diz que apoia o ajuste de gastos e investimentos no início do governo. “Fiz a mesma coisa quando era governador do Ceará e quando era prefeito de Sobral. Fui reeeleito as duas vezes.”

http://www.brasil247.com/images/cache/1000x357/crop_0_0_1280_456/images%7Ccms-image-000418393.jpg

Ministro da Educação num governo que adotou o lema “Pátria Educadora”, Cid Gomes iniciou a gestão em alta velocidade em Brasília. Com encerramento previsto para 2 de março, até o início da semana passada uma consulta pública sobre o papel dos diretores de escola já tinha alcançado 1,3 milhão de acessos no site do MEC. Em seguida, o ministério abre o debate – em nova consulta pública – sobre FIES, sistema de bolsas para alunos de baixa renda. Mais tarde, haverá uma consulta sobre o ENEM, a prova de alunos do ensino médio, que Cid Gomes planeja transformar num exame on line.

“Acredito que se recebe boas ideias de onde menos se costuma esperar,” diz o ministro, para justificar o apego as consultas públicas – online.

Leia, abaixo, sua entrevista:

247 – Depois da derrota para Eduardo Cunha na eleição para presidente da Câmara, a oposição diz, em Brasília, que o governo está acabando antes de começar...

CID GOMES – Meu pai dizia que toda pessoa que faz uma previsão não consegue escapar de seu próprio desejo. Eu acho que é isso o que está acontecendo aqui. Você dificilmente consegue escapar da própria vontade, da sua opinião. Os adversários do governo que querem um cataclisma acabam enxergando aquilo que querem ver. Torcem por uma crise grave. Não é como eu vejo. Na eleição para presidendência da Câmara houve uma disputa entre dois candidatos da base e agora é preciso chegar a um entendimento. Todos têm seus compromissos institucionais. Admito até que eu tambem possa estar torcendo de acordo com minha opinião, mas eu acho que há um grande exagero nessa visão da oposição. Eu sempre torci pelo Brasil. Sempre enxerguei a política como instrumento para melhorar o país e não como uma finalidade em si. Papel de oposição não pode ser esse, de querer que as coisas se acabem para chegar ao governo.

247 – E qual deveria ser este papel?

CID – O papel deveria ser ter projetos para economia, para educação, para saúde e, mesmo tendo uma ideologia, de direita ou de esquerda, apoiar medidas que podem ser uteis para o país. O normal, depois de uma eleição, é dar um voto de confiança – no fundo, nada mais do que um voto de confiança no eleitor – para permitir que uem ganhou nas urnas possa começar a trabalhar. Só que não é isso que a oposição está fazendo. Age de forma muito passionalizada. O Brasil está vivendo esse clima.

247 – Esse comportamento vem da onde?

CID – Sinceramente, isso vem da pobreza de nossas lideranças. Pobreza espiritual, e especialmente programática. Sabemos que a maioria dos líderes de oposição não padecem de probreza material. A pobreza programática é que leva a torcer pelo quanto pior, melhor, quando deveria sossegar um pouco. Mas não vejo propostas para os problemas que eles mesmos apontam.

247 – Para o Ceará, a crise na Petrobras se traduziu pelo abandono do projeto de construção de uma refinaria no Estado. Como o senhor vê isso?

CID – A gente tem nossos instintos, como todo mundo. Meus instintos dizem que a Graça Foster é uma pessoa séria. Mas como liderança de meu Estado estou muito chateado pela forma como foi desfeito um compromisso com o Ceará. Estou convencido de que a construção uma refinaria, no Ceará, não é apenas uma necessidade do Estado, mas do Brasil. A refinaria foi pensada, inicialmente, para exportar combustíveis. Já seria um grande investimento. Mas o Brasil cresceu tanto, o mercado interno se ampliou tanto, depois disso, que ela se tornou uma necessidade para o mercado interno. Hoje o Brasil exporta petróleo bruto e importa diesel e gasolina. Durante muito tempo, essa situação foi, do ponto de vista financeiro, desfavorável a Petrobras. Embora a empresa nunca tenha deixado de gerar lucros -- e nunca é demais lembrar disso – esses ganhos eram menores porque o preço que se pagava no exterior não podia ser repassado no mercado interno. Hoje a situação se modificou, o preço do petróleo é outro. Mas a refinaria continua fazendo falta. Quando a economia voltar a crescer – e minha previsão é que isso pode começar a acontecer em 2016 -- isso vai ficar ainda mais claro.

247 – O senhor conhece o novo líder do governo, José Guimarães, que é do Ceará, e acaba de assumir o lugar de Henrique Fontana. Qual a vantagem?

CID – O Henrique Fontana é um grande político, bem preparado. Mas o Guimarães é mais dinâmico, tem muitas entradas no Congresso. Sua presença na liderança vai dar um novo ritmo ao trabalho do governo entre parlamentares.

247 – Uma pesquisa Datafolha mostrou uma queda impressionante na aprovação do governo...

CID – Esses números mostram o desafio que o governo tem pela frente. Não valem como avaliação mas como uma primeira impressão. Não contesto a pesquisa mas lembro que na vida real nenhum governo é avaliado em um mês mas ao longo de todo o mandato.

247 – O senhor vem tomando uma neste início de gestão no MEC. Logo depois do Carnaval, termina uma primeira consulta pública, feita pela internet, sobre diretores de escola pública, que já teve 1,3 milhão de acessos. Depois, o senhor vai iniciar outra consulta, sobre o ENEM. Também quer discutir o FIES. Vamos falar por partes. Por que priorizar a atenção nos diretores de escola?

CID – Porque é a melhor iniciativa que podemos tomar, dentro das condições que possuímos, para produzir uma melhoria rápida e eficiente nas escolas da rede pública.

247 – Como assim?

CID – É certo que,se nós vivessemos num mundo ideal, eu teria condições de gastar R$ 9.000 com cada aluno da rede publica, por ano. Mas não tenho isso. Podemos gastar R$ 2.000 por ano. Se eu pudesse, estaríamos pagando R$ 8.000 por mês para cada um de nossos 2 milhões de professores. Mas também não temos condições de fazer isso, elevando nossas despesas de uma hora para outra. Cumprimos a regra que manda reajustar o salário dos professores,todos os anos, mas não podemos,evidentemente,dar um salto tão grande. Nesta fase inicial, meu plano é investir nos diretores de escola.

247 – Por que?

CID – Porque está provado que, entre os vários fatores que ajudam a melhorar a educação, que é um mundo bastante complexo, o diretor de escola costuma fazer uma diferença decisiva. Você pega duas escolas na mesma condição socio econômica, no mesmo bairro, sob uma mesma gestão, estadual ou municipal, e pode encontrar alunos diferentes, com desempenho diferente,que terão uma história diferente. Se procurar a causa disso, muito possivelmente irá encontrar diretores diferente, com um preparo desigual, com uma dedicação diferenciada. Queremos, num primeiro momento, investir aí. A consulta pública irá trazer ideias, comentários, observações que poderão ser uteis para uma intervenção nessa area decisiva.

247 – O senhor acredita que as consultas públicas podem trazer sugestões úteis de verdade?

CID – Não tenho dúvida. Acredito naquela visão que diz que as boas ideias costumam surgir onde você menos espera. Confirmei isso quando era prefeito de Sobral, minha cidade. Nós estavamos fazendo um reservatório, na entrada de Sobral, quando um cidadão que eu nem conhecia me parou na rua para dar um ideia. Perguntou por que eu não aproveitava os fundamentos do reservatório para construir uma segunda ponte daquele lugar. Custaria muito menos e ajudaria a aliviar o transito na entrada de Sobral. Pedi a nossos engenheiros que fizessem os calculos e eles acabaram concluindo que a segunda ponte era possível, e gastaríamos muito menos do que se tivessemos de refazer tudo de novo. Fizemos a obra sugerida por um cidadão que me parou na rua, imagine, e foi um tremendo sucesso.

247 – O senhor também está falando em fazer mudanças no FIES, sistema que troca tributos devidos pelas escolas privadas ao Estado por bolsas destinadas a ajudar alunos de famílias mais pobres a pagar o ensino superior. O que pretende?

CID – Nós sabemos que o FIES é um sucesso absoluto. Min

247 – Como assim?

CID – Precisamos debater critérios e conceitos para seguir subsidiando estes estudos. Não estamos colocando em questão nenhuma bolsa já assegurada, nenhuma matricula já feita. O que queremos é debater o futuro. Vamos começar essa discussão. Por exemplo: será que o MEC deve seguir patrocinando matrículas em instituições que tem nota zero nos conceitos próprio ministério?

247 – O que o senhor acha?

CID – Na minha opinião pessoal, a nota mínima para uma universidade fazer parte desse programa deveria ser 5. Eu acho que nesse patamar você tem seguança do que está fazendo. Mas é uma visão pessoal, do ministro, não do ministério. Isso deve ser debatido. Não é meu ponto de vista que irá prevalecer. Queremos construir um consenso, a partir do debate mais amplo possível.

247 – O senhor também fala em mudar o ENEM que, no futuro, poderia ser um exame on line...

CID – Vamos começar essa discussão também. A consulta pública sobre o ENEM terá início logo depois do carnaval e vai levantar sugestões que permitam uma melhoria no futuro. Sei que pode parecer estranho para muitas pessoas, mas achamos que é possível fazer um exame on line, onde cada aluno será examinado individualmente, de forma segura, para ele e para os demais estudantes. Acho que podemos fazer do ENEM um evento menos estressante do que é hoje, sem alterar nenhum dos benefícios já obtidos. Queremos debater isso na consulta pública, num processo no qual cada dúvida que surgir possa ser explicada e esclarecida. Uma diferença do ENEM on line são os custos. O exame atual tem uma logística que envolve gastos de 1 bilhão de reais por ano. Pela internet, as despesas seriam infinitamente menores, sem prejuízo para a qualidade dos testes.

247 – O senhor tem falado bastante em custos e gastos. Como vê o ajuste que o governo está fazendo?

CID – Apoio o ajuste e acho que é uma medida que deve ocorrer em todo início de governo. Fiz assim quando era prefeito de minha cidade e quando era governador do Ceará. Eu sucedi a mim mesmo nesses lugares e fiz ajuste entre o primeiro mandato e o segundo. É normal. No mundo inteiro as pessoas têm uma tendência ao conforto, que leva ao relaxamento, em qualquer área da atividade humana. Em muitas casas, é costume deixar a lampada ligada, o ar condicionado funcionando, quando ninguém está usando, não é mesmo? Imagine o que acontece na máquina do governo, quando se gasta o dinheiro da viúva. Eu acho que nessas condições, os ajustes podem ser necessários e benefícos. No fim dos mandatos, iniciados com ajustes, sempre tive a aprovação dos eleitores. Este é o critério que importa para os homens públicos.

COMENTÁRIOS

Nome

190 Abaiara Acarape Acaraú Acidente ACOPIARA AEB Agricultura Agronegócio Água Aiuaba Alcântaras Alerta Guaraciaba Altaneira Alto Santo Amontada ANA ANAC ANATEL Aneel ANP ANS Antonina do Norte ANVISA Apeoc Apple Aprece Apuiarés Aquiraz Aracati Aracoiaba Araripe Araripina Aratuba ARCE Arneiroz Artigos Assalto Assaré Assassinato Assembleia Legislativa Áudio Aurora Aviação Bahia Banabuiú Banco do Brasil Banco do Nordeste Barbalha Barreira Barro Barroquinha Baturité Beberibe Bela cruz Bem-Estar BID Bird BNB BNDES Boa Viagem BPRaio Bradesco Brasileirão Série A Brasileirão Série B Brejo Santo BRICS Cade CAGECE Caixa Camocim Campeonato Alemão Campeonato Cearense Campos Sales Canindé Caridade CARIRÉ Cariri Caririaçu Caririçu Cariús Carnaubal Carnaval 2014 Carnaval 2015 Cascavel Castanhão Catarina Catunda Caucaia CBF CBNN CCJ Ceará Cedro Centec CGE CGU Chaval Choró Chorozinho Chuvas CIA Ciência Ciência e Tecnologia Ciência sem Fronteiras Cinema Clima CNA CNBB CNH CNJ CNT CNV COELCE comunicação Concurso Copa do Brasil Copa do Mundo 2014 Copa do Mundo 2018 Copa do Mundo 2022 Copa do Nordeste Coreaú Correios Corrupção CPI Crateús Crato Creas Croatá Crônica Cruz CTTU Cuiabá Cultural Curiosidades Cursos Cururupu CUT DAE Delegacia de Defesa da Mulher DEM Deputado Irapuan Pinheiro DER Desta Destaques DETRAN Direitos Direitos Humanos Ditadura Militar DNIT DNOCS dólar DPVAT Drogas Economia Educação Eleições 2014 Eleições 2016 Eleições 2018 Embraer Empregos ENEM Energia Entretenimento Entrevista Ererê Esportes Estática Estradas Eventos F1 FAB facebook Faece Farias Brito Festa Fetraece FGTS Ficha Suja FIES FIFA Finanças FMI Forbes Forquilha Fortaleza Fotos FPM Frecheirinha Funai Funasa Funceme Futebol Futebol Cearense General Sampaio Goiás Google Governo Graça Granja Greve Groaíras Guaraciaba do Norte Guaramiranga Guerra Hidrolândia História HIV Horizonte HRN HSBC Humor IBAMA Ibaretama IBGE Ibiapaba Ibiapina Ibicuitinga IBOPE Ibovespa Icapuí ICASA Icó Idoso IFCE Iguatu IML incêndio Independência Inhamuns INSS INTA Internacionais internet INTERPOL Ipaporanga Ipaumirim Ipea IPHAN Ipu Ipubi Ipueiras Iracema IRAPUÃ PINHEIRO Irauçuba IRPF ITA Itaiçaba Itaitinga Itapajé Itapipoca Itapiúna Itaporanga Itarema Itatira IURD IVC Jaguaretama Jaguaribara Jaguaribe Jaguaruana Jaibaras Jardim Jati Jericoacoara Jijoca Jipoca Jovens Juazeiro do Norte Jucás Justiça Juventude Lavras da Mangabeira LGBT Limoeiro do Norte Lixo Loterias Maceió Madalena Maracanaú Maranguape Maranhão Marco Martinópole Massapê Mauriti MEC Meio Ambiente Mensalão Mercosul Meruoca Messejana Milagres Milhã Mineirolândia Missão Velha MMA Mombaça Mombaça. Monsenhor Tabosa Morada Nova Moraújo Morrinhos Mortalidade MP MPE MPF MPT MST MTST Mucambo Mulungu Mundo Museu Música Nacio Nacionais Nacional NASA Nordeste Nova Olinda Nova Russas Novidades Novo Oriente OAB OAS Ocara Oi Oitizeiro Olimpíadas no Rio OMC OMS ONG ONS ONU Operação Lava Jato Opinião Oportunidade Orkut Orós Óros Ouricuri OVNI PAC Pacajus Pacatuba Pacoti Pacujá Palhano Palmácia Paracuru Paraíba Paraipaba Parambu Paramoti Parari Partido Novo Paz PC do B PCC PCO PDT PEC Pedofilia Pedra Branca Penaforte Pentecoste Pentecostes Pernambuco Pesquisas Petrobras Petrolão PF PFL PHS PIB PIG Pindoretama Piquet Carneiro Pires Ferreira PIS PL Plantão Policial Playboy PM PMDB Poesia Polêmica Polícia Política Poranga Porteiras Potiretama PP PPL PPS PR PRB PRE Preconceito Prefeitos PRF Procon Programa Mais Médicos Pronatec PROS Protestos ProUni PRTB PSB PSC PSD PSDB PSDC PSOL PSTU PT PTB PTC PV Quiterianópolis Quixadá Quixelô Quixelõ Quixeramobim Quixeré Racismo Reajustes Rede Sustentabilidade Redenção Redes Sociais Religião Reriutaba Rio Banabuiú Rio de Janeiro Ronda do Quarteirão Rondônia Roubos RPF Russas SAAE Saboeiro Salitre Samu Santa Maria Santa Quitéria Santana do Acaraú Santana do Cariri São Benedito São Gonçalo São Gonçalo do Amarante São João São Luís do Curu São paulo Saúde Saúde e Bem-Estar SBT Sebrae Seca Segurança Sejus SENAC Senador Pompeu Senador Sá Serra Branca Serra da Ibiapaba Sertão Sertão Central SESI Sexo Sexualidade shopping Sine-IDT Sisu SISUTEC Sobral Solidariedade Solonópole SOU SPAECE SSPDS STF STJ STJD STM Subcelebridades SUS Suspeito Tabuleiro do Norte TAM Tamboril Tarrafas Tauá TCE TCM TCU Teatro Tejuçuoca Tênis de Mesa Tianguá Timorante TJCE Trairi Trânsito Transnordestina Transportes TRE TRF TRT TSE Turismo Tururu TV Twitter Ubajara UE UECE UEVA UFC UFCA UFRN Umirim Unesco Unicef Unifor Unilab UPA URCA Uruburetama Uruoca USP UVC Vale do Jaguaribe Valec varjota Várzea Alegre VEJA Venezuela Vestibular Viçosa do Ceará Vídeos Violência Vírus Vôlei Whatsapp Xadrez
false
ltr
item
Pauta Central: Cid Gomes: é hora de discutir a qualidade da educação
Cid Gomes: é hora de discutir a qualidade da educação
http://www.brasil247.com/images/cache/1000x357/crop_0_0_1280_456/images%7Ccms-image-000418393.jpg
Pauta Central
http://www.pautacentral.com.br/2015/02/cid-gomes-e-hora-de-discutir-qualidade.html
http://www.pautacentral.com.br/
http://www.pautacentral.com.br/
http://www.pautacentral.com.br/2015/02/cid-gomes-e-hora-de-discutir-qualidade.html
true
5830841298513763942
UTF-8
Não foi encontrado nenhum post VER TODOS Continuar lendo Responder Cancelar resposta Delete Por Principal PÁGINAS POSTAGENS Ver Todos RECOMENDADOS PARA VOCÊ MARCADORES ARQUIVOS PESQUISAR TODAS AS POSTAGENS Nenhuma postagem foi encontrada com o termo pesquisado Voltar para Principal Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás mais de 5 semanas atrás Seguidores Segue Este conteúdo é PREMIUM Por favor, compartilhe para desbloquear Copie todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Se não consegue copiar os códigos/textos, por favor, pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar